More Website Templates at TemplateMonster.com!

A CAPELANIA

Em 27 de janeiro de 1948, por Decreto do então Governador do Estado o Exmo. Sr. José Augusto Varela, foi instalada a Capelania desta corporação militar, com a nomeação do 1º Capelão o Padre Eugênio de Araújo Sales, para exercer as funções de Capelão no posto de Capitão. A divulgação do Decreto Governamental da instalação e nomeação foi feita através do Boletim Geral da Corporação nº 41 de 20 de fevereiro de 1948. O Pe. Eugênio Sales permaneceu à frente da Capelania até sua Sagração Episcopal em 1954. Conforme se encontra na memória escrita, “foi uma honra para a Capelania Militar a Sagração de seu 1º Capelão, Cônego Eugênio de Araújo Sales, como Bispo Auxiliar de Natal”. Nessa oportunidade no dia 7 de agosto do mesmo ano, em significativa solenidade no Quartel do Comando da Corporação, registra-se com a presença de altas autoridades, a entrega do anel simbólico de Bispo ao Cônego Eugênio, pelo soldado Joaquim Félix da Silva. A Sagração de Dom Eugênio aconteceu a 15 de Agosto de 1954 na matriz de São Pedro em Natal, onde foram celebradas várias páscoas dos policiais militares. Dom Eugênio como Bispo Auxiliar de Natal, permaneceu sempre presente nas cerimônias da corporação. Em 31 de janeiro de 1957 por ocasião da inauguração do Pavilhão-rancho da Polícia Militar, na presença do governador do Estado, a bênção foi dada por Dom Eugênio com a participação dos capelães militares da Marinha e Aeronáutica.

Após dois meses de sua sagração, Dom Eugênio foi dispensado do serviço militar como Capelão; para substituí-lo foi nomeado em 29 de Outubro de 1954, o Pe. Manoel Barbosa de Vasconcelos Filho com o posto de Capitão, para dar continuidade ao brilhante trabalho idealizado por seu antecessor que permaneceu na Capelania durante seis anos e nove meses. Em 25 de abril de 1956, Capelão nomeado após um ano e seis meses, recebeu a Provisão Canônica, assinada por Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro e Vigário Castrense do Brasil. O Pe. Barbosa realizou um grande trabalho social, foi instrutor de várias disciplinas nos cursos de formação dos policiais militares e foi presidente do Clube dos Oficiais. Contribuiu consideravelmente para o engrandecimento da Corporação no aspecto social, humano e espiritual. O mesmo permaneceu na corporação oficialmente até 09 de abril de 1970, quando a pedido próprio foi dispensado da função que exercia na Corporação como Capelão. No dia 20 de novembro de 1964, o Pe. Francisco de Assis Pereira foi contratado, a contar de 26 de agosto de 1964 para responder pela função de Capelão, durante o impedimento do titular. Para substituir o Pe. Barbosa, em 09 de maio de 1970 foi publicado em Diário Oficial do Estado o decreto de 07 de maio de 1970 que nomeava o Pe. Tarcísio Pereira de Carvalho como 3º Capelão da Polícia Militar no posto de Capitão. O Decreto de contratação foi assinado pelo então Governador Mons. Walfredo Gurgel. Em 20 de novembro do mesmo ano o Pe. Tarcísio recebeu a Provisão Canônica enviada e assinada por Dom José Newton do Brasil. O Pe. Tarcísio recebeu em 21 de abril de 1982 uma Carta-Patente confirmatória do gozo das honras, direitos, regalias e vantagens inerentes ao seu posto do então Governador do Estado o Sr. Lavoisier Maia Sobrinho. Em 19 de setembro de 1983 o Governador Radir Pereira resolve reformar “ex-ofício” o Pe. Tarcísio com o posto de Major, cujo Ato foi publicado no Diário Oficial de 20 de setembro de 1983 e circulado através do BCG (Boletim do Comando Geral) nº 177 de 21 de setembro de 1983 .

O Governador do Estado, Dr. José Agripino Maia, nomeia através do Decreto de 27 de janeiro de 1984 no posto de 1º Tenente o 4º Capelão o Pe. Antônio Cassiano da Silva, que recebeu sua provisão canônica em 14 de abril de 1986, após dois anos e três meses de sua nomeação. A Provisão foi encaminhada pelo Arcebispo Vigário Castrense do Brasil, Dom José Newton de Almeida Baptista Pereira. O Padre Cassiano em 21 de abril de 1987 foi promovido ao posto de Capitão pelo Governador do Estado o Sr. Geraldo José de Melo, cuja promoção foi divulgada através do Diário Oficial de 22 de Abril de 1987. O Pe. Cassiano foi para reserva no posto de Major.

O Governador do Estado Dr. Geraldo José de Melo nomeou mais um Capelão para a Polícia Militar no posto de 1º Tenente, que justifica o considerável crescimento do contingente da Corporação de 1948, quando se instalou a Capelania, a 1991. Quarenta e três anos de Capelania já se celebrava nessa oportunidade em que o Pe. Francisco das Chagas de Souza foi nomeado como o 5º Capelão da instituição através do Decreto Governamental de 31 de janeiro de 1991. A provisão Canônica foi emitida por Dom Geraldo do Espírito Santo Ávila, datada de 22 de janeiro de 1991. No texto da provisão Dom Ávila cita a constituição Spirituali Militum Curae do Papa João Paulo II de 22 de abril de 1986 “ Procurará em tudo, o Capelão, seguir os passos do Bom Pastor que dá a vida pelas ovelhas”. O novo capelão tomou posse no dia 1º de março do mesmo ano na Capela de Cristo Rei na presença do Cel. Virgílio Tavares da Silva, Comandante da PM, do Capelão Cap. Pe. Cassiano, que no ato representou o Arcebispo de Natal, Dom Alair Vilar Fernandes de Melo. Após a leitura da Provisão teve continuidade a Santa Missa com a presença de Oficiais, praças e funcionários civis da corporação. O Capelão nomeado, no mesmo ano, com desejo de conhecer mais afinco o trabalho da Arquidiocese Militar, participou do Retiro Anual dos Capelãs Militares que aconteceu em Brasília de 04 a 09 de novembro desse. O Pe. Chagas foi promovido a Capitão e depois quando o Pe. Cassiano foi para a reserva o mesmo foi promovido a Major.

O Governador do Estado Garibaldi Alves Filho em 19 de setembro de 1997 nomeou o Pe. José Alexandre Lopes Pereira o 6º Capelão da Polícia Militar com jurisdição em toda a região do Seridó, com três Companhias e uma independente em Currais Novos. Após a publicação da nomeação como 1º Tenente no Diário Oficial, o Capelão tomou posse com a Celebração da Eucaristia na Igreja de Nossa Senhora de Fátima de Caicó. Estava presente na solenidade  o Cel Clóvis Alberto da Câmara, Chefe de Gabinete Militar da Governadoria, representando o Governador Garibaldi Alves Filho. Após a Missa aconteceu o ato militar com o juramento à Bandeira do Brasil. O Comandante Geral Cel Gadelha, estava representado pelo Ten Cel Reinaldo, comandante do 6º BPM de Caicó. Em 21 de abril de 2005 o Pe. Lopes foi promovido a Capitão pelo atual Comandante Geral, Coronel Marcondes. A promoção foi divulgada pelo BG 076 de 27 de abril de 2005.

Em 25 de maio de 2006, a Governadora do Estado a professora Vilma Maria de Faria nomeia no posto de 1º Tenente o mais novo Capelão da Polícia Militar, Pe. João Batista Chaves da Rocha. O 7º Capelão, após ter sido aprovado no concurso público de provas e títulos, conforme tomou público o Edital nº 006/2006 – QOCPM/DP/PMRN, no DOE de 24 de maio de 2006, assumiu as funções de Capelão. O Capelão Rocha, como é chamado, foi incluído nas fileiras desta Corporação através da portaria nº 702/2006 – DP em 30 de maio de 2006, assinada pelo Comandante Geral, Cel Marcondes Rodrigues Pinheiro e publicado em BG nº 101 de 1º de junho de 2006, através da qual, o Capelão também foi designado para as funções de subchefe da Seção de Assistência Religiosa. A Provisão Canônica foi expedida em 31 de janeiro de 2007 e assinada por Dom Osvino José Both, Arcebispo do Ordinariado Militar do Brasil (Reg. 1255 Lv 1, fls 21v, Cúria do Ordinariado Militar).